Skip to main content
Logótipo da Comissão Europeia
EURES
Notícia10 julho 2017Autoridade Europeia do Trabalho, Direção-Geral do Emprego, dos Assuntos Sociais e da Inclusão

O processo de contratação nas ONG: como reconhecer os talentos de que precisa!

Muitas pessoas gostam da ideia de trabalhar para uma organização não governamental (ONG), pelo que qualquer vaga de emprego se torna bastante popular. Com tantos candidatos à disposição, como pode a sua ONG encontrar o talento certo para levar a sua organização para a frente?

The hiring process of NGOs: how to recognise the right talent for you!

Não exclua o setor empresarial

É fácil imaginar que o futuro funcionário perfeito seja alguém com experiência no setor das ONG. Apesar de isso poder ser verdade, acaba por reduzir consideravelmente a base de recrutamento potencial e significa, também, que pode estar a passar ao lado da pessoa mais adequada para a função. As competências e experiência adquiridas no setor empresarial podem ser igualmente valiosas para a sua organização.

Valorize a experiência relevante

É também importante não subestimar qualquer experiência relevante que um candidato tenha adquirido fora do contexto de trabalho, em particular se este tiver experiência profissional limitada. O voluntariado e o trabalho comunitário mostram iniciativa e podem complementar as competências profissionais de um candidato – em particular se tiverem sido realizados na sua área de intervenção ou num país no qual a sua ONG se encontra envolvida –, tornando-o na escolha ideal para ocupar a vaga.

Não dê prioridade ao "entusiasmo" relativamente à causa

Não há dúvida de que a sua ONG está a fazer um excelente trabalho e muitos dos seus colaboradores estarão entusiasmados com a ideia de que fazem a diferença na área de intervenção escolhida. No entanto, a não ser que o entusiasmo pela área de ação seja acompanhado pela paixão – e pelo talento – necessários às funções a desempenhar, talvez seja melhor contratar alguém que não sonhe desde sempre em salvar o ambiente, lutar contra a pobreza ou mudar o mundo. É muito mais fácil conseguir com que um funcionário adira à missão e aos valores da sua ONG do que ensiná-lo a desempenhar bem as suas funções.

Apresente-lhes desafios

Trabalhar numa organização que depende de doações, envolve um contacto regular com pessoas vulneráveis ou com situações problemáticas que podem ser desafiantes. O candidato poderá precisar de um conjunto de capacidades diferentes para ser capaz de responder eficazmente aos tipos de desafios com que se pode deparar nestes ambientes singulares.

Fazer perguntas sobre as situações mais complicadas que tiveram de enfrentar no passado ou sobre o que fariam num cenário de teste, como parte da entrevista de trabalho, pode ajudar a determinar quem tem o temperamento que o fará destacar-se na sua ONG.

Seja honesto sobre as capacidades de um candidato

Os novos funcionários têm sempre muito a aprender e devem ter a oportunidade de evoluir no desempenho das suas funções. Porém, se for necessária muita "evolução", é possível que as capacidades do candidato tenham sido sobreavaliadas durante a entrevista de trabalho. Analisar honestamente as capacidades das pessoas pode ajudar a evitar uma armadilha comum e reduzir a necessidade de repetir o processo de recrutamento quando se descobre que o funcionário contratado afinal não se adequa à sua função.

Ofereça um pacote de emprego aliciante

O recrutamento é uma via de dois sentidos: poderá pensar que encontrou o candidato perfeito, porém, a não ser que este queira ativamente trabalhar na sua empresa, poderá não ter a sorte de conseguir contratá-lo. Um pacote de emprego aliciante que estabeleça o que o funcionário pode esperar da sua função, os benefícios associados e o apoio que receberá para o seu progresso ajudará a garantir transparência e irá encorajá-lo a aceitar a sua oferta.

Ultimamente, temos falado bastante sobre ONG – se está interessado nas ONG da Europa e em saber as razões pelas quais uma pessoa poderá estar interessada em trabalhar na sua organização, não perca "ONG: o quê, porquê e como?".

 

Informações adicionais:

Jornadas Europeias do Emprego

Drop’pin@EURES

Encontrar um Conselheiro EURES

Condições de vida e de trabalho nos países EURES

Base de dados de ofertas de emprego EURES

Serviços EURES para empregadores

Calendário de Eventos EURES

Próximos eventos em linha

A EURES no Facebook

A EURES no Twitter

A EURES no LinkedIn

A EURES no Google+

Informação detalhada

Tópicos
Negócios / EmpreendedorismoSugestões e DicasTendências de recrutamentoJuventude
Seções relacionadas
Vida & Trabalho
Setor
Accomodation and food service activitiesActivities of extraterritorial organisations and bodiesActivities of households as employers, undifferentiated goods- and servicesAdministrative and support service activitiesAgriculture, forestry and fishingArts, entertainment and recreationConstructionEducationElectricity, gas, steam and air conditioning supplyFinancial and insurance activitiesHuman health and social work activitiesInformation and communicationManufacturingMining and quarryingOther service activitiesProfessional, scientific and technical activitiesPublic administration and defence; compulsory social securityReal estate activitiesTransportation and storageWater supply, sewerage, waste management and remediation activitiesWholesale and retail trade; repair of motor vehicles and motorcycles

Isenção de responsabilidade

Os artigos destinam-se a fornecer aos utilizadores do portal EURES informações sobre temas e tendências atuais e a estimular a discussão e o debate. O seu conteúdo não reflete necessariamente a opinião da Autoridade do Trabalho Europeia (ELA) ou da Comissão Europeia. Além disso, EURES e ELA não endossam os sites de terceiros mencionados acima.